Currículo para primeiro emprego – Como fazer?

curriculo-para-primeiro-emprego

Você pretende ingressar no mercado de trabalho para conquistar a sua independência pessoal e financeira? Então, o ideal é iniciar pela construção do currículo para primeiro emprego. Este documento contém as informações que podem atrair a atenção do recrutador durante o processo seletivo. 

Por isso, ele precisa ser muito bem elaborado e formatado para que atinja o objetivo esperado. Se você não sabe como começar a confeccioná-lo, continue lendo este texto e conheça cinco dicas que podem ajudar você a criar o seu currículo para buscar uma colocação no mercado. Confira!

Apresente as informações pessoais

As informações pessoais devem ser inseridas no início do currículo, pois esses dados servem para o recrutador identificar o candidato. Dentre essas informações podemos destacar: nome completo, idade, estado civil, endereço completo, telefone, e-mail e endereço eletrônico do LinkedIn.

É importante lembrar que não é necessário inserir o número dos documentos no CV. Também fique atento a descrição do telefone e do e-mail para não colocar informações incorretas, já que eles serão utilizados pelo recrutador para entrar em contato com você. Outra dica, faça um perfil no LinkedIn para inserir no currículo, bem como mantenha essa rede social ativa.

Defina o objetivo profissional

O objetivo profissional é um elemento muito importante no currículo, pois ele ajuda no momento da triagem. As empresas e os principais sites de emprego utilizam softwares para realizar essa etapa do processo. Por isso, é essencial que você insira neste campo o nome da área ou do cargo que pretende concorrer de acordo com a descrição da vaga disposta no anúncio.

Por exemplo, se você está enviando o CV para uma vaga de analista financeiro, deve inserir essa expressão no objetivo profissional. Caso contrário, você corre o risco de ser eliminado na primeira etapa do processo seletivo.

Informe a formação acadêmica

A formação acadêmica é a parte mais importante do currículo quando você não tem experiência profissional. Por isso, é necessário colocar informações relevantes e pertinentes ao cargo que você está concorrendo. Neste campo você deve inserir a formação em ordem decrescente, ou seja, do mais recente para o mais antigo. 

É importante preencher o nome do curso, o nome da instituição, a data de conclusão ou previsão de término. Nesse caso, você pode incluir a formação básica (ensino fundamental e médio), técnica (cursos técnicos ou profissionalizantes) e superior (graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado). 

Já as formações complementares, como cursos livres, certificações, cursos de extensão, palestras, webinars, workshops e cursos de idiomas, devem ser mencionadas em outro tópico do currículo. Para tanto, escreva no final do documento um item denominado cursos para inserir essas formações.

Lembre-se de que é importante customizar o currículo de acordo com a vaga, bem como fique atento as palavras-chave do anúncio para aproveitá-las na elaboração do seu CV. Esses termos e expressões podem ajudar no momento da triagem, já que representam os mesmos termos que o recrutador vai utilizar para filtrar os candidatos.

Descreva a experiência profissional

Neste espaço, normalmente, é necessário inserir o nome da empresa, o cargo, as datas de admissão e desligamento, bem como uma breve descrição das suas atribuições. O campo experiência profissional é uma preocupação para as pessoas que procuram o primeiro emprego.

Mas, fique tranquilo, aqui você pode incluir os trabalhos voluntários ou temporários que realizou informalmente, como a participação em projetos de responsabilidade social, os trabalhos na empresa da família, a organização de eventos, os trabalhos como freelancer, entre outros.

Você também pode incluir atividades realizadas durante o período de estudos, como o estágio supervisionado, o trabalho na empresa júnior da instituição de ensino, os projetos de iniciação científica, os trabalhos de conclusão de curso, a participação no grêmio estudantil, a participação na comissão organizadora da formatura, entre outros.

É importante escolher as experiências informais que estejam de acordo com a vaga. Lembre-se de que elas podem demonstrar para o recrutador que você apresenta as habilidades solicitadas no anúncio, que, por sua vez, também podem ser aproveitadas no mercado de trabalho.

Também é possível criar um tópico denominado qualificação profissional para inserir em seguida ou em substituição deste caso você não tenha experiências informais. Para tanto, você deve verificar as atividades desempenhadas no cargo descrito no anúncio. Assim, poderá elencar as habilidades e conhecimentos que você possui para realizá-las com eficiência.

Formate o currículo para primeiro emprego

A formatação do documento é tão importante quanto as informações, por isso é essencial prestar atenção nesses detalhes. Elabore o documento no editor de texto e salve no formato indicado no anúncio da vaga. Bem como utilize fontes mais tradicionais, como Arial, Times New Roman, Tahoma, Verdana, entre outros. Assim, tanto o recrutador quanto os softwares de triagem conseguem compreender com facilidade o texto. 

Também é importante não inserir elementos gráficos. No caso da foto, insira apenas se for uma exigência descrita no anúncio. Assim como é ideal que o CV não ultrapasse duas folhas, documentos muito longos costumam ser eliminados pelos recrutadores com mais facilidade.

Podemos concluir que é possível criar um bom CV mesmo sem experiência profissional. Agora que você já sabe como elaborar um currículo para primeiro emprego. Não perca tempo! Comece a produzir o seu para enviá-lo por meio dos principais sites de emprego, assim você terá mais chances de conquistar uma boa colocação no mercado de trabalho. 

Lembre-se de que é importante investir um tempo para se preparar para o processo seletivo, por isso você precisa buscar informações que possam te ajudar nessa tarefa. Então, não deixe de acompanhar o nosso blog para conferir outros posts como este.

Tathiane Mantovani
Estudante de Jornalismo. Administradora formada pela UniCesumar. Especialista em Psicopedagogia Institucional, Design Instrucional, Gestão de Pessoas e Marketing de Conteúdo. Redatora SEO, Conteudista EAD e Escritora com 8 livros didáticos publicados nas áreas de Recursos Humanos e Segurança do Trabalho. Apaixonada pela arte da escrita e amante dos livros.

Deixe seu comentário

5 + 12 =