Número de brasileiros com Diabetes aumenta a cada ano. Você sabe como funciona o Diagnóstico?

Sendo uma das doenças mais preocupantes da modernidade, a Diabetes possui um quadro que alarma muitos governos em países pelo mundo. O Brasil é um dos países em que a doença começa a se tornar uma preocupação constante e parte do quadro populacional geral.

Segundo informações da SBD, Sociedade Brasileira de Diabetes, existem mais de 13 milhões de pessoas vivendo com a doença nos dias atuais, e isso é quase 7% da população total brasileira. O quadro apresenta implicações que devem ser levadas muito a sério pelos que possuem a doença e por aqueles próximos a pessoas diabéticas.

Já a OMS, Organização Mundial de Saúde publicou um relatório estimando que no mundo a cada onze adultos um possui um quadro de diabetes crônica.

O que é a Diabetes?

A Diabetes mellitus, de forma generalizada, é uma doença crônica que assola muitas pessoas das mais diferentes idades. Apesar de existir uma relação com a obesidade, a Diabetes na verdade não ocorre apenas com o excesso de peso ou ingestão de alimentos doces, na realidade é um defeito na produção do hormônio da insulina.

O pâncreas é o órgão responsável pela produção desse hormônio, que possui a principal funcionalidade de quebrar as moléculas de gordura que ingerimos através dos alimentos para que essa energia possa ser reaproveitada pelas células do corpo, para produção de energia principalmente, mas também para a formação de músculos, nervos e gordura.

Quando não há a fabricação dessa enzima, de forma total ou parcial, o corpo não é capaz de utilizar a queima do açúcar no organismo, podendo interferir gravemente com o peso do indivíduo, sua capacidade de formação de energia e em outros vários aspectos da vida nos quais a doença torna desagradável a vivência.

Mas antes de se falar em sintomas e em que tipo de sinal você deve estar atento para se consultar com um profissional da saúde, é preciso denotar ainda que a diabetes não é uma só doença, mas é uma gama de doenças que compartilham de uma mesma característica:  interferem com a concentração de glicose no sangue.

Tipos de Diabetes

As diferenças nos tipos de diabetes presentes nos humanos atualmente reflete principalmente uma diferenciação dentro de como a insulina e a absorção de glicose no sangue funcionam, ou no caso, deixam de funcionar. São 4 tipos de diabetes encontradas atualmente:

  1. Diabetes do tipo 1: Esse é o caso de diabetes que mais afeta crianças e adolescentes no mundo. O quadro de insuficiência do pâncreas com relação à produção de insulina se desenvolve nos primeiros anos de vida e começa a revelar sintomas logo na infância ou adolescência. No caso o pâncreas não produz nenhuma ou muito pouca insulina por defeito de formação ou de desenvolvimento. Esses são os casos mais comuns em que o indivíduo com a doença precisa de aplicações diárias de insulina através de injeções.
  2. Diabetes tipo 2: Nesse caso a doença se desenvolve ao longo dos anos do indivíduo e afeta principalmente a maneira como as células do corpo se comportam com relação à utilização da insulina produzida e a absorção dos açúcares que serão transformados posteriormente. Geralmente nesses casos as células do corpo apresentam um certo tipo de resistência à insulina, que pode tornar o corpo insulinodependente ou não, sendo necessários, nesses casos, a aplicação de doses de insulina de forma artificial. Essa doença é muito comum entre adultos depois dos 40 anos de idade.
  3. Diabetes Gestacional: Diabetes com ocorrência no período de gestação humana que ocorre normalmente quando a gestante ganha muito peso nesse período.
  4. Diabetes variadas: Normalmente associadas a outras doenças e problemas que envolvem o pâncreas e a fabricação de insulina como pancreatite alcoólica e até o uso de medicamentos.

Principais sintomas da Diabetes

O tipo 1 de Diabetes, que corresponde a aproximadamente 10% dos casos de diabetes no mundo, é o que apresenta os sintomas mais aparentes e de fácil detecção. Apesar disso, o tipo 2 por outro lado, é considerado como uma doença silenciosa que pode aparecer e demorar muito tempo para apresentar algum sintoma preocupante. Isso é péssimo pois até que a pessoa saiba que tem a doença, a mesma pode ter ocasionado danos irreparáveis nos órgãos, sistemas de nervos e até músculos.

Aqui no Brasil, em casos de Diabetes tipo 2, onde a doença pode ser discreta, metade dos indivíduos doentes não sabiam que tinham a doença até consultar o médico. Sendo assim é importante saber dos sintomas que essa doença pode causar como:

  • Excesso de urina e por consequência desidratação;
  • Aumento do apetite;
  • Perda de peso;
  • Alterações da visão como visão embaçada;
  • Impotência sexual;
  • Infecções genitais;
  • Infecções na pele e nas unhas, causadas por fungos;
  • Feridas com caráter de cicatrização demorada, principalmente nos membros inferiores;
  • Problemas nos nervos;
  • Distúrbios no coração e rins.

Em caso da presença de algum dos sintomas aqui descritos o mais recomendado é que se procure um médico especialista em metabolismo e hormônios. O melhor a se fazer é manter os checkups em dia para saber como anda a saúde. Além disso, cuidados com alimentação e exercícios físicos podem ser usados para a prevenção da doença.

Gilmar Penter
Fotógrafo, ator e comunicador é apaixonado pelas artes e pela aventura que é a vida. Nas palavras, vê uma chance de mudar o mundo, mesmo que para isso tenha que vir até ele, afinal, passa muito mais tempo no mundo da lua.

Deixe seu comentário