Currículo – 7 Dicas para ter o seu currículo completo

curriculo-completo
Designed by ijeab

Se você está procurando uma boa colocação no mercado de trabalho, o primeiro passo é elaborar um currículo completo. Esse documento contém informações estratégicas sobre o seu perfil profissional. Assim, você terá mais chances de ser aprovado para as próximas etapas do processo de recrutamento e seleção.

Infelizmente, ainda existem muitas dúvidas com relação a estrutura do currículo ideal. Pensando nisso, neste texto separamos sete dicas para ajudar você no processo de construção deste documento. Continue a leitura e confira!

1. Entenda a importância do currículo completo

Primeiramente, você sabe o que é um currículo completo? É aquele documento que contém todas as informações importantes sobre a sua trajetória profissional organizadas de maneira estratégica. O CV é o primeiro contato que você tem com o recrutador, por isso ele precisa encantá-lo. Bem como convencê-lo que você é o candidato certo para a vaga.

Não existe um currículo ideal, mas é necessário evitar o excesso de informações ou a falta delas. Também é essencial customizar o documento de acordo com a vaga que você está concorrendo. Assim, é possível aumentar as chances do recrutador escolher o seu CV dentre as centenas de pessoas que disputam a mesma oportunidade.

2. Cuidado com o excesso de informações pessoais

Você não precisa encher o seu currículo de informações pessoais, o ideal é inserir apenas aquelas que ajudam o recrutador a identificar quem é você. Por isso, não insira número de documentos (CPF, RG, CTPS, etc.), nome dos pais, endereço eletrônico de redes sociais pessoais, entre outros.

Nesse caso, você deve inserir nome completo, idade, estado civil, endereço completo, e-mail, telefone e link da sua rede social profissional (LinkedIn). Lembre-se de escolher, no mínimo, dois telefones para que a pessoa responsável pelo processo de recrutamento consiga entrar em contato com você com facilidade. 

3. Utilize palavras-chave para definir o objetivo profissional

O objetivo profissional ajuda o recrutador a identificar para qual vaga o seu currículo será direcionado, por isso ele é um elemento muito importante. Atualmente, a fase de triagem desses documentos é realizada por meio de inteligência artificial, ou seja, “robôs” analisam e selecionam os currículos de acordo com o perfil desejado pelo recrutador.

Nesse caso, você precisa inserir as palavras-chave corretas no seu objetivo para que eles entendam que o seu CV é relevante para aquela vaga. Então, se você está concorrendo ao cargo de analista de marketing, é necessário inserir essa expressão no seu objetivo, por exemplo.

4. Informe a formação acadêmica corretamente

É imprescindível inserir no currículo a sua formação acadêmica, pois ela representa o seu repertório de conhecimento. Por isso, neste espaço do documento você deve incluir Ensino Fundamental, Ensino Médio, Ensino Técnico, Ensino Superior e especialização, como as pós-graduações Lato Sensu e Stricto Sensu.

Essas informações devem estar dispostas em ordem decrescente, ou seja, do mais recente para o mais antigo. Para tanto, insira o nome do curso, o nome da instituição de ensino, o local do curso e o período de conclusão do curso. Por exemplo: Mestrado em Comunicação – Universidade Estadual de Maringá – Maringá/PR – 2020-2022.

Cuidado com o excesso de informações, se você já tem Ensino Superior, não precisa informar o Ensino Fundamental e Médio, pois fica subentendido que você já concluiu esses estudos. Mas, se você tem Ensino Médio Técnico é importante colocar, já que é uma formação específica e pode fazer a diferença no seu currículo.

5. Capriche na descrição da experiência profissional

A experiência profissional apresenta ao recrutador toda a sua trajetória de carreira até o momento. Por isso, neste espaço você deve incluir apenas as experiências mais relevantes e atuais de acordo com a vaga que você está concorrendo. 

Dessa forma, você precisa inserir as informações em ordem decrescente, ou seja, do trabalho mais recente para o mais antigo. Lembre-se de que para cada experiência você deve mencionar o nome da empresa, o nome do cargo, o período de admissão e de desligamento e uma breve descrição das suas atribuições.

Também é interessante colocar de maneira resumida no final de cada atribuição os resultados que você conseguiu conquistar para a empresa. Por exemplo: responsável pelo gerenciamento do perfil do Instagram da empresa e obteve um aumento de X% nas vendas por meio dessa rede social. 

Na experiência profissional você pode incluir trabalhos como freelancer e estágios remunerados ou não. Essas vivências não formais também ajudam o recrutador a compreender quais são as habilidades e competências que podem ser aproveitadas pela organização.

6. Não esqueça de inserir os cursos e as atividades extracurriculares

Assim como a formação acadêmica, os cursos também são muito importantes, pois indicam que você busca atualizar seus conhecimentos constantemente. Bem como as atividades extracurriculares ajudam a demonstrar que você busca colocar em prática aquilo que aprende.

Normalmente, essas informações são inseridas no final do currículo. Bem como devem estar em ordem decrescente e incluir nome do curso, instituição de ensino, local e data de conclusão. Os cursos abrangem cursos livres, cursos de extensão, cursos profissionalizantes, cursos de idioma, palestras, workshops, webinars, certificações, entre outros.

Já as atividades extracurriculares incluem intercâmbios, trabalhos voluntários, trabalhos realizados na empresa júnior da instituição de ensino, trabalhos internos durante os estudos, como monitoria, participação em jogos ou bandas, organização de eventos, trabalhos de conclusão de curso, entre outros.

7. Cuidado com a formatação do currículo completo

A primeira dúvida na hora de formatar um currículo é: devo colocar foto ou não? Os especialistas recomendam que você insira a foto apenas quando o anúncio da vaga exigir. Nesse caso, você deve escolher uma foto profissional que mostre o seu rosto de maneira natural.

Outra dica importante, não use elementos gráficos no seu CV, como gráficos, ilustrações, fontes diferentes, bordas, efeitos de sombra, entre outros. Bem como tenha cuidado com os erros de português ou de digitação, por isso revise o documento antes de enviá-lo.

Com relação a formatação correta, faça o seu currículo em um software de edição de textos e tente inserir todas as informações em, no máximo, duas páginas de A4. Lembre-se de que um currículo com excesso de informação pode prejudicar o seu desempenho na fase de triagem.

Também escolha fontes que facilitem a leitura do recrutador e da inteligência artificial, como Arial, Verdana ou Times New Roman. Algumas profissões admitem currículos mais criativos, como o design. Mas se você não estiver concorrendo a uma vaga nessa área ou afins, utilize o formato mais clássico de CV.

Podemos concluir que o currículo completo é aquele que apresenta as informações mais relevantes sobre a sua trajetória profissional. Bem como deve ser um documento com design mais simples e organizado. Assim, é possível que o recrutador se encante pelo seu perfil e selecione você para a próxima etapa do processo seletivo.

Se você está procurando o primeiro emprego ou não tem experiência profissional formal. Não deixe de ler o nosso post Currículo para primeiro emprego – Como fazer? 

Tathiane Mantovani
Estudante de Jornalismo. Administradora formada pela UniCesumar. Especialista em Psicopedagogia Institucional, Design Instrucional, Gestão de Pessoas e Marketing de Conteúdo. Redatora SEO, Conteudista EAD e Escritora com 8 livros didáticos publicados nas áreas de Recursos Humanos e Segurança do Trabalho. Apaixonada pela arte da escrita e amante dos livros.

Deixe seu comentário

1 × 2 =