Crédito Rural: Quem tem direito, como funciona, regras e como solicitar

Modalidade de crédito beneficia produtores rurais, associações e cooperativas por meio de investimentos, comercialização de produtos agropecuários, custeamento de processos de produção e expansão de operações. Além disso, o financiamento promove competitividade no setor e, consequentemente, movimenta a economia do país.

O que é crédito rural

Crédito rural é uma modalidade de financiamento resguardada pelo Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR). Quem opera esse serviço são as instituições financeiras e as cooperativas de crédito brasileiras.

Todas as normas vinculadas à concessão do crédito são aprovadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) com base nas diretrizes do Banco Central do Brasil determinadas no Manual de Crédito Rural (MCR).

De acordo com a safra e as respectivas projeções do setor, os recursos são disponibilizados por diversas fontes.

No entanto, aproximadamente 40% do valor provém dos recursos obrigatórios repassados compulsoriamente para o crédito agropecuário. 

Sendo assim, é possível afirmar que o percentual é referente a quantia total dos depósitos realizados à vista nos bancos e atua diretamente na fomentação de atividades agropecuárias. 

 

Crédito rural movimenta o setor agropecuário e economia do país

Como funciona o crédito rural

Os recursos viabilizados pelas instituições financeiras e cooperativas de crédito são repassados para empresas, agricultores, cooperativas de produtores rurais, pecuaristas e pessoas físicas.

As formas mais comuns de utilização do crédito rural são:

  • Custeio: atua no financiamento de despesas oriundas dos processos de produtividade;
  • Investimento: atua na aquisição de serviços ou bens empregados em processos produtivos;
  • Comercialização: atua no financiamento de operações vinculadas à compra e venda de produtos do setor agropecuário.

A semelhança entre as formas de utilização do crédito rural está na fomentação do setor agropecuário e na facilitação do custeio dos processos de produção e venda de produtos. 

Além disso, também ocorre o desenvolvimento do Produto Interno Bruto (PIB), ou seja, impacta diretamente na soma de todos os bens e serviços produzidos pelo Brasil.

Quem tem direito ao crédito rural

Os principais beneficiados pela concessão de crédito rural são agricultores, cooperativas de produtores rurais, pecuaristas, empresas e pessoas físicas que atuam diretamente no setor agropecuário.

Além disso, aqueles que atuam de forma indireta também podem ser beneficiados como os pequenos produtores, arrendatários, posseiros e trabalhadores rurais que atuam com a agricultura familiar, pois ocorre o estímulo da geração de renda e a melhora da mão de obra.

Como solicitar o crédito rural

Para solicitar o crédito rural os interessados  devem procurar por uma instituição financeira ou uma cooperativa de crédito autorizada a realizar o procedimento.

Alguns documentos serão exigidos a fim de aprovar a solicitação da concessão de financiamento, bem como para a própria formalização do pedido.

Para além, também podem ser exigidos os seguintes documentos:

  • Idoneidade do produtor;
  • Orçamento do projeto salvo em operações de desconto;
  • Oportunidade dos recursos;
  • Cronograma de utilização e reembolso;
  • Fiscalização pelo financiador;
  • Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE);
  • Entre outros.

Vale ressaltar que as documentações solicitadas para a liberação do crédito rural podem variar de acordo com o banco e cooperativa de crédito.

Regras para solicitar o crédito rural

De modo geral, os interessados em solicitar o crédito rural devem seguir algumas recomendações a fim de conquistar o financiamento.

Os projetos técnicos, de orçamento e o plano simplificado precisam apresentar as motivações diante da solicitação do financiamento.

Para além disso, é necessário apresentar a localização, a capacidade de pagamento e, consequentemente, o fluxo de reembolso.

Os prazos de pagamento e as garantias relativas às solicitações de crédito rural também devem ser manifestadas durante o procedimento.

Julia de Paula
Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo - UMESP

Deixe seu comentário