Consulta título do eleitor: como fazer na internet passo a passo

E-titulo substitui o titulo de eleitor

A consulta de dados referentes ao título de eleitor é feita por acesso ao site do Tribunal  Superior Eleitoral (TSE). Para isso, é necessário ter em mãos o título de eleitor ou CPF, saber a data de nascimento e nome completo da mãe para então realizar a consulta no site. 

Após digitar os dados pessoais, o site mostra a identificação do eleitor, o endereço de sua zona eleitoral e a data do primeiro turno das eleições de 2020. Caso algum dado esteja incorreto, a busca não terá nenhum resultado. É possível ainda verificar a situação eleitoral, ou seja se o título está ou não regular

O eleitor que souber qual é o seu local de votação pode votar mesmo sem o título em mãos, mas portando algum documento oficial com foto. Além disso, o site do TSE permite o download de uma via digital do título de eleitor.

E-titulo substitui o titulo de eleitor
E-titulo substitui o titulo de eleitor

Eleições 2020: como usar o seu título de eleitor?

O Congresso Nacional aprovou uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para alterar as datas do calendário eleitoral desde ano, por conta da pandemia do coronavírus. 

Inicialmente, o calendário estipulava o primeiro turno em 4 de outubro e o segundo em 25 de outubro. Com a nova mudança, o primeiro turno foi adiado para 15 de novembro e o segundo para 29 de novembro. O período de votação foi ampliado e agora será das 7h às 17h, com horário preferencial das 7h às 10h para maiores de 60 anos.

Vale ressaltar que outras modificações práticas serão adotadas nos pleitos devido a pandemia. A identificação biométrica está suspensa, portanto será exigido um documento oficial com foto e os eleitores devem estar obrigatoriamente de máscara. O TSE ainda recomenda as pessoas a levarem álcool em gel para limpeza das mãos e urnas, além de uma caneta para assinar o caderno de votação

Não posso votar: como justificar a ausência?

Para aqueles que precisarem justificar a ausência no dia da eleição, tanto por não estar em seu domicílio eleitoral ou por outros motivos poderão utilizar o app e-Título a fim de evitar pendências com a Justiça Eleitoral. O e-Título também pode ser apresentado no dia de votação no lugar da versão em papel do documento.

Deixar de votar acarreta algumas consequências como: o impedimento de inscrição em concursos públicos ou tomar posse quando aprovado; o eleitor não poderá obter passaporte ou carteira de identidade; e ficará impedido de se matricular em universidades. 

Felipe Calbo
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo atuante na chamada "massa de mídias", trazendo mais um braço da pluralidade de opinião em detrimento do mito da imparcialidade.

Deixe seu comentário