Saques com Pix estão previstos para o primeiro trimestre de 2021

A tecnologia PIX, lançada no final deste ano em todo o Brasil, tem como objetivo dar mais instantaneidade para os serviços bancários como saques, pagamentos e transferências. O projeto foi autorizado pelo Banco Central e mais de 700 instituições financeiras já solicitaram o uso da tecnologia.

Além de melhorias no atendimento ao cliente, o PIX pretende dar mais agilidade e simplicidade as transações financeiras. Vale ressaltar que as taxas serão mais baixas do que nas transações já existentes. No momento, estão liberadas as transferências entre contas e alguns tipos de pagamentos de serviços do Governo Federal.

Saque PIX com uso de QR Code

Como funcionará o Saque com o PIX

O Banco Central planeja liberar saques usando o PIX já no primeiro trimestre de 2021. Será apenas mais um dos diversos novos recursos do sistema, incluindo débito automático, pagamento por aproximação e recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

O funcionamento desse modelo de saque atinge os clientes e os comerciantes simultaneamente. O saque PIX opera da seguinte forma: o cidadão vai até algum estabelecimento comercial cadastrado e solicita a retirada de determinado valor. Na sequência o atendente seleciona o PIX na máquina de cartão e cobra a quantia pedida com um QR Code. Por fim, o cliente escaneia o QR Code, finaliza o pagamento e recebe a quantia de dinheiro em espécie no caixa.

Dessa forma, o novo modelo será válido tanto para os consumidores, que não precisarão mais ir aos caixas eletrônicos para realizar saques, como para os comerciantes que reduzem os custos de movimentação de dinheiro.

como fazer saques com o Pix

Mais recursos do PIX

Outros recursos estão previstos para serem lançados na tecnologia PIX como um novo modelo de parcelamento de compras, chamado “PIX garantido”, para pessoas que não possuem cartão de crédito. No ato da compra, o consumidor garante o pagamento de um débito mensal que não poderá ser cancelado até a compensação total da compra.

Também está em desenvolvimento um processo chamado “pagamento com documento” a fim de permitir a transferência de bens como carros e imóveis. O objetivo é favorecer a troca de posse entre pessoas.

Veja mais:

Felipe Calbo
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo atuante na chamada "massa de mídias", trazendo mais um braço da pluralidade de opinião em detrimento do mito da imparcialidade.

Deixe seu comentário

19 − catorze =