Beneficiários do Bolsa Família podem realizar empréstimo? Conheça as opções

Os beneficiários do Bolsa Família são, no geral, trabalhadores informais e sem muito recurso para investir no próprio negócio. Além disso, nesses casos pode ser mais difícil conseguir crédito direito com os bancos, já que essas instituições têm critérios mais rígidos. No entanto, algumas medidas do governo federal têm tornado o empréstimo mais acessível para as pessoas em condição de vulnerabilidade social. 

Hoje, o Bolsa Família contempla mais de 13,9 milhões de famílias brasileiras, já são 17 anos desde que foi implementado. Agora, com a finalidade de garantir mais apoio às pessoas que passam por esse tipo de dificuldade, foi lançado o programa Progredir. Ele possibilita a concessão de crédito aos microempreendedores individuais de forma menos burocrática e mais ágil.  

Com o Progredir o governo espera ajudar quem mais precisa, ampliando as micro e pequenas empresas, e a partir disso impulsionar a movimentação econômica no país – que esteve em queda, sobretudo, devido aos impactos negativos da pandemia de coronavírusMas se o dinheiro for para uso pessoal, a pessoa deve procurar a Caixa Econômica para solicitar o empréstimo Bolsa Família. 

Empréstimo Bolsa Família

Quem tem direito? 

Como foi mencionado, o empréstimo pelo programa Progredir é voltado a pessoas de baixa renda, como no caso de quem participa do Bolsa Família. De modo geral, pode solicitar o microcrédito a pessoa que se apresenta em condição financeira cujo a renda familiar não ultrapassa o valor da soma de três salários mínimos (R$3.135, 00) ou meio salário mínimo por pessoa (R$522,50). 

Para isso, vai ser necessário informar o número de inscrição do Cadastro Único. Se ainda não possuir, dirija-se até o Centro de Referência de Assistência Social mais próximo da sua residência com os documentos pessoais em mãos para realizar o cadastro. 

Lembrando que para solicitar empréstimo no Bolsa Família também é preciso comprovar: a frequência regular das crianças e dos jovens do lar de 6 a 17 anos na escola; e participação nas ações do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) para saúde da mulher. 

O que é Mei? 

Se a intenção for usar o dinheiro do empréstimo Bolsa Família para investir em um negócio individual, como comercializar um produto ou serviço, será necessário formalizar o empreendimento. Assim, o cidadão deve se registrar no Portal do Empreendedor. Depois de preencher todos os dados solicitados e ter o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) emitido, o cidadão passa a ser reconhecido legalmente como Microempreendedor Individual (Mei). Feito isso, é hora de atualizar o cadastro no Programa Progredir.  

Atenção, se o crédito for aprovado e o empreendimento apresentar crescimento, o proprietário deverá voluntariamente pedir o desligamento de beneficiário do Bolsa Família. Por outro lado, se mesmo com o investimento do crédito o empreendimento vir a quebrar, a pessoa terá direito de continuar recebendo o valor auxílio do governo federal.  

Como solicitar o empréstimo com o Progredir? 

O empréstimo Bolsa Família é facilitado especialmente para as pessoas que têm Mei e com a intenção de usar a verba para ganhar autonomia financeira através do próprio negócio. No entanto, cabe ao banco aprovar ou não. 

O grande diferencial do Progredir é que quando o empréstimo é autorizado as condições de pagamento – como os juros e o valor das parcelas – são muito mais flexíveis que o convencional. Mas é bom fazer simulação em mais de uma agência, pois mesmo participando do programa elas são independentes, e uma pode apresentar proposta melhor que a outra. 

Para se ter uma ideia de como é calculado o valor da taxa de juros, o banco costuma levar em consideração os seguintes fatores: o valor do empréstimo; o tempo do parcelamento; a situação da renda da pessoa atualmente.  

Há ainda outros serviços oferecidos pelo Progredir, como os cursos profissionalizantes ministrados em parceria com o Pronatec e a indicação direta para o mercado de trabalho. Ao todo, o trabalho executado por esse programa engloba quatro setores: empreendedorismo, qualificação profissional, intermediação de mão de obra e, claro, a linha de crédito. 

E empréstimo na Caixa, é possível? 

É sim. A Caixa Econômica Federal é um banco público diretamente vinculado ao Bolsa Família e que realiza empréstimo para as pessoas de baixa renda também com menos burocracia. Lá, o valor mínimo de empréstimo Bolsa Família que pode ser solicitado é de R$300 e o máximo chega a R$15.000. Para ter acesso a essa linha de crédito é preciso ir pessoalmente a uma das agências Caixa, pois será feita uma análise do perfil do solicitante. 

 Leia também: Aposentado tem direito ao Bolsa Família?

Ludmila Catharina
Uma jornalista de 23 anos, nascida e criada no quadradinho. Encantada por literatura e todas as formas de comunicação. Atualmente, ocupo o papel de estudante, mais uma vez, fazendo especialização em comunicação organizacional e estratégias digitais.

Deixe seu comentário