Conheça o Calendário Fiscal 2021

O planejamento é um processo crucial para que as pequenas empresas tenham um bom desempenho e, consequentemente, um bom rendimento. Desse modo, o Calendário Fiscal contribui para a organização de obrigações tributárias que devem ser entregues anualmente.

Calendário Fiscal

O Calendário Fiscal é uma ferramenta essencial para os empresários de todo o Brasil, pois auxilia sobre os impostos que devem ser pagos todos os anos pelas empresas.

O processo de prestar contas ao Fisco é fundamental para garantir que suas obrigações tributárias estejam em conformidade com o Estado.

 

Veja as datas e se planeje

Além disso, o procedimento evita a aplicação de multas e complicações fiscais que podem prejudicar a operação da empresa.

No entanto, diversas mudanças podem ser feitas na legislação durante o ano e, por isso, é imprescindível se atentar ao calendário fiscal.

Prazos e tributos

Para saber quais são os impostos que devem ser pagos durante o ano, bem como o período para a quitação dessas taxas basta acompanhar os dados a seguir:

Janeiro

  • 06 de janeiro: IOF — Imposto sobre Operações Financeiras; IRRF — Imposto de Renda Retido na Fonte;
  • 07 de janeiro: FGTS — Fundo de Garantia por Tempo de Serviço;
  • 08 de janeiro: IPI — Imposto sobre Produtos Industrializados e IRRF — Imposto de Renda Retido na Fonte;
  • 13 de janeiro: IOF — Imposto sobre Operações Financeiras e IRRF — Imposto de Renda Retido na Fonte;
  • 15 de janeiro: CIDE — Combustíveis, CIDE — Remessa ao Exterior e PIS/COFINS;
  • 20 de janeiro: DAS — Simples Nacional, COFINS, PIS, CSLL — Contribuição Social sobre o Lucro Líquido e IRRF — Imposto de Renda Retido na Fonte;
  • 25 de janeiro: IOF — Imposto sobre Operações Financeiras, IPI — Imposto sobre Produtos Industrializados, IRRF — Imposto de Renda Retido na Fonte, COFINS e PIS;
  • 29 de janeiro: CSLL — Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, IRPF — Imposto de Renda Pessoa Física, IRPJ — Imposto de Renda Pessoa Jurídica, IRRF — Imposto de Renda Retido na Fonte, COFINS, PIS e Contribuição Sindical Patronal Anual.

Fevereiro

  • 03 de fevereiro: IOF — Imposto sobre Operações Financeiras e IRRF — Imposto de Renda Retido na Fonte;
  • 10 de fevereiro: IPI — Imposto sobre Produtos Industrializados, IRRF — Imposto de Renda Retido na Fonte;
  • 12 de fevereiro: CIDE — Combustíveis, CIDE — Remessa ao Exterior e PIS/COFINS;
  • 17 de fevereiro: IOF — Imposto sobre Operações Financeiras e IRRF — Imposto de Renda Retido na Fonte;
  • 19 de fevereiro: COFINS, PIS, CSLL — Contribuição Social sobre o Lucro Líquido IRRF — Imposto de Renda Retido na Fonte;
  • 22 de fevereiro: IRPJ — Imposto de Renda Pessoa Jurídica, CSLL — Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, DAS — Simples Nacional e PIS/COFINS;
  • 24 de fevereiro: IOF — Imposto sobre Operações Financeiras, IRRF — Imposto de Renda Retido na Fonte, IPI — Imposto sobre Produtos Industrializados e PIS/COFINS;
  • 26 de fevereiro: CSLL — Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, IRPF — Imposto de Renda Pessoa Física, IRPJ — Imposto de Renda Pessoa Jurídica, PIS/COFINS.

Conhecer esses e outros tributos e suas respectivas datas é fundamental para garantir a regularização da empresa.

Felipe Calbo
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo atuante na chamada "massa de mídias", trazendo mais um braço da pluralidade de opinião em detrimento do mito da imparcialidade.

Deixe seu comentário

3 × 4 =