FGTS 2021: Calendário para o Saque Aniversário do FGTS é divulgado

Nesta semana, a Caixa Econômica Federal divulgou que mais de 9,7 milhões de trabalhadores fizeram a escolha pelo saque-aniversário do FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço -, desde o mês de outubro de 2019, deste total, cerca de 8 milhões escolheram no ano de 2020.

O saque-aniversário começou no mês de abril de 2020, onde por meio desta modalidade, o trabalhador pode fazer a retirada uma vez ao ano de parte do valor das contas existentes do FGTS, seguindo a ordem do mês que nasceu, respectivamente.

Calendário de saques do FGTS 2021: como funcionará?

Calendário de saques do FGTS 2021: como funcionará?

Veja abaixo como será distribuído o calendário de saques do FGTS no ano de 2021:

  • Nascidos em janeiro – os saques serão feitos entre janeiro a março;
  • Nascidos em fevereiro – os saques serão feitos entre fevereiro a abril;
  • Nascidos em março – os saques serão feitos entre março a maio;
  • Nascidos em abril – os saques serão feitos entre abril a junho;
  • Nascidos em maio – os saques serão feitos entre maio a julho;
  • Nascidos em junho – os saques serão feitos entre junho a agosto;
  • Nascidos em julho – os saques serão feitos entre julho a setembro;
  • Nascidos em agosto – os saques serão feitos entre agosto a outubro;
  • Nascidos em setembro – os saques serão feitos entre setembro a novembro;
  • Nascidos em outubro – os saques serão feitos entre outubro a dezembro;
  • Nascidos em novembro – os saques serão feitos entre novembro de 2021 a janeiro de 2022;
  • Nascidos em dezembro – os saques serão feitos entre dezembro de 2021 a fevereiro de 2022.

O período de saque dos trabalhadores começa no primeiro dia útil de cada mês de aniversário do indivíduo, finalizando no último dia útil do segundo mês subsequente ao do momento da aquisição da autorização do saque.

Por exemplo: se a data de aniversário do trabalhador foi no dia 8 de janeiro, ele terá entre os dias 4 de janeiro até 31 de março para fazer o respectivo saque.

Os trabalhadores precisam informar  a escolha pelo saque-aniversário até o último dia do mês em que nasceram para receber assim no mesmo ano de adesão. Se o trabalhador não fizer o saque deste recurso, ele voltará automaticamente para sua conta do FGTS.

Os trabalhadores podem selecionar essa opção direto no App do FGTS, e também, fazer uma indicação de uma conta bancária de qualquer que seja a instituição bancária para assim, receber o valor de maneira automática.

O saque aniversário só conta para o trabalhador que fizer a comunicação para a Caixa que deseja receber os valores de forma anual.

Caso não seja feita essa ação, ele só pode fazer o saque do FGTS nas demais situações que estão previstas pela lei, sendo algumas delas como a compra da casa própria, em caso de aposentadoria e também quando acontece a demissão sem justa causa.

Opção elimina o direito ao saque de rescisão do FGTS

O trabalhador que escolher pela opção do saque-aniversário, vai continuar a ter o direito à multa de 40% no caso de demissão, mas, perde o direito ao saque de rescisão, ou seja, não pode fazer a retirada total de sua conta do FGTS caso seja demitido.

Em caso de não quiser mais desta forma, o contribuinte pode voltar ao saque rescisão, mas, essa migração só irá acontecer dois anos depois da data de adesão do saque-aniversário.

Dessa forma, se ele optar no mês de janeiro do ano, ele pode voltar a opção de saque-rescisão somente no mês de janeiro de 2023, tendo direito aos valores que são depositados em sua conta do FGTS, contando a partir do fim do período de carência desta migração – do 25º mês para frente.

Caso o trabalhador seja demitido no momento que está fazendo o saque anual, a conta fica em modo inativo, ou seja, o trabalhador não pode fazer o saque de todos os recursos de sua conta referentes àquele emprego, somente os 40% da multa rescisória do valor total existente na conta.

Em outras palavras, o saque do valor total só é liberado de maneira imediata para aqueles trabalhadores que tenham sido demitidos e não tenham aderido ao modelo de saque anual.

Ademais, caso o trabalhador tiver selecionado a opção do saque aniversário e seja demitido, pode continuar fazendo o saque de demais valores do FGTS de maneira anual.

Marcela Mazetto
Jornalista formada pela PUCPR viciada em música de todos os tipos, livros e séries. Mestre em curiosidades inúteis, está sempre procurando fugir da rotina.

Deixe seu comentário

1 + doze =