FIES 2021: Veja como Fazer a Negociação de Valores Pendentes

Se você possui débitos em aberto junto ao FIES (Fundo de Financiamento Estudantil), pode garantir uma boa renegociação neste mês de janeiro. Os estudantes podem solicitar a renegociação do valor da dívida até o dia 31.

Quem pode renegociar?

A renegociação está disponível para todos os contratos feitos até o segundo semestre de 2017 e não quitados até 10 de julho de 2020. Estudantes com contratos que forem objeto de ação judicial não podem solicitar a renegociação do valor.

A medida está prevista na Lei nº 14.024, sancionada em julho do ano de 2020.

A renegociação envolve descontos no valor da dívida e nas multas e juros que o contrato já sofreu. Com a medida, os estudantes podem fazer o parcelamento da dívida e ter seus nomes limpos, retirados do cadastro de inadimplentes.

O programa oferece mais de uma forma de pagamento, para auxiliar os estudantes a quitarem seus débitos. Ele pode optar por realizar o pagamento da dívida em quatro parcelas semestrais, que podem ser quitadas até o dia 31 de dezembro de 2022, ou então em 24 parcelas mensais, o que inclui a redução de 60% dos encargos. Neste opção, os pagamentos começam em 31 de março de 2021.

Também é possível parcelas em 145 vezes, reduzindo o valor entre 40% e 25%, e o prazo para início é ainda neste mês. O estudante também pode parcelar em 175 parcelas mensais, também com início no mês de janeiro, com redução de 25% dos valores de mora e juros.

O valor mínimo da parcela deve ser de R$200 em todas as opções de parcelamento.

Como posso renegociar?

Os estudantes que tiverem interesse em renegociar seus débitos em abertos, devem procurar as instituições bancárias Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. A solicitação pode ser feita em qualquer agência bancária, que possui canais virtuais para atender a demanda dos estudantes.

O processo é bastante simples e nada demorado. As duas formas de solicitar a renegociação são:

  • Através da Caixa Econômica Federal, o estudante pode solicitar a renegociação através do portal SIFES-Web;
  • Já pelo Banco do Brasil, a solicitação pode ser feita através do aplicativo do próprio banco. O estudante deve escolher a opção “Soluções de Dívidas” e então a opção “Renegociação FIES”. Após feitas as análises e simulações, o estudante pode escolher suas condições de parcelamento.

A renegociação também pode ser solicitada em agências físicas de ambos os bancos, e os fiadores do estudante também devem comparecer no local na data da solicitação.

Quem pode solicitar o FIES?

O Ministério da Educação divulgou novas normas para o processo seletivo do FIES, que passam a ter validade apenas no segundo semestre de 2021. Dentre elas está a exigência de que o estudante interessado possua renda familiar mensal bruta per capita de até três salários mínimos, também ter feito o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) a partir de 2010 e alcançado uma nota superior a 450 pontos.

Os prazos para a seleção ainda não foram divulgados, mas o edital oficial é previsto para sair no primeiro semestre de 2021.

O estudante que tiver interesse em garantir uma vaga em uma universidade através de uma bolsa de estudos, deve ficar atento aos prazos divulgados pelo Ministério da Educação.

O FIES ((Fundo de Financiamento Estudantil) foi criado em 1999 pelo governo federal e sempre teve como objetivo facilitar a liberação de crédito a estudantes que gostariam de estudar em faculdades de caráter privado, mas não conseguiam pagar o valor integral das mensalidades.

O programa sofreu diversas mudanças durante as duas últimas décadas, e em 2017, através da Lei  nº 13.530, foi criado o Novo FIES, facilitando o acesso dos estudantes a cursos de ensino superior em instituições privadas. O modelo antigo do FIES gerava aumento no percentual de inadimplência, e milhões de estudantes não conseguiam quitar seus débitos na data prevista.

Com o Novo FIES, os estudantes têm maior prazo de pagamento assim como maior transparência no valor total do curso e demais reajustes de mensalidade.

A partir de 2017, a Caixa Econômica Federal tornou-se a gestora oficial do programa do Novo FIES, e garantiu aos estudantes juros zero e opções de financiamento adequadas para a sua renda familiar atual.

Deixe seu comentário

três × 1 =