Fies 2021: inscrições vão acontecer na última semana de janeiro

O Financiamento Estudantil, mais conhecido como Fies, é um programa do Governo Federal que concede crédito para alunos do ensino superior nas instituições privadas. Como nem todo mundo consegue uma vaga em universidade pública, essa acaba sendo a melhor opção para quem tem baixa renda e deseja fazer um curso de graduação. Em 2021 as inscrições para o Fies vão abrir na última semana de janeiro, a partir do dia 26. Interessados precisam ficam atentos ao prazo e ao envio da documentação. 

A pandemia de Covid-19 provocou mudanças no calendário do Exame Nacional do Ensino Médio, que deveria ter acontecido no fim de 2020, mas foi remarcado para o começo deste ano. Como o resultado da prova sai depois do período de inscrição do Fies, só vai poder participar quem tiver feito o Enem em 2019, já que a nota é um dos critérios de seleção do programa. Saiba que é preciso ter alcançado no mínimo 450 pontos e mais que zero na redação. 

Fies seleção

Como funciona? 

Desde 1999, quando fundado, o Financiamento Estudantil tem permitido o ingresso de brasileiros e naturalizados no ensino superior de instituições particulares reconhecidas pelo Ministério da Educação (Mec). Trata-se de um acordo onde o Estado custeia todas as mensalidades do curso para o aluno enquanto ele estiver matriculado.  

Após dois anos da formatura – que é o tempo previsto para a pessoa conseguir entrar no mercado de trabalho – a restituição do financiamento começa a ser cobrada. Diferente das condições de crédito oferecidas tradicionalmente pelos bancos, as únicas taxas aplicadas aqui são a do seguro obrigatório e, às vezes, os juros. Para definir isso o Fies leva em conta a condição social do candidato, observe: 

  • Juros zero: para quem tem renda familiar mensal igual ou menor que três salários mínimos; 
  • Juros variáveis: para quem tem renda familiar mensal maior 3 e menor que 5 salários mínimos. 

Vale lembrar que o valor da mensalidade pode sofrer reajuste quanto à inflação monetária. Caso a pessoa seja adepta ao Fies e não consiga pagar em dia depois de formada, será possível renegociar a dívida diretamente com o banco responsável. Para isso, existe a opção de quitar em uma única parcela ou em até 145 vezes. Cada uma precisa ser de pelo menos R$200. 

Quantas vagas? 

A expectativa para o Fies 2021 é de que 93 mil estudantes ingressem nas faculdades privadas através de contratos com o programa. Isso porque está prevista uma nova seleção para o mês de abril, a fim de possibilitar a participação de quem tiver feito o Enem agora em janeiro. Além disso, é bem provável que o número de alunos matriculados no ensino superior cresça nos próximos dois anos no Brasil, como propõe o Plano Trienal do Fies apresentado pelo Mec. 

Como se inscrever? 

As inscrições vão acontecer pela internet, na página do Fies. Lá, depois de criar uma conta com login e senha, o interessado será redirecionado para um formulário, que deve ser preenchido com os dados pessoais e com a área do conhecimento que deseja cursar. O prazo para se inscrever é curto, começa dia 26 de janeiro e termina ao final do dia 29 do mesmo mês. 

Feito isso, é preciso aguardar a lista de candidatos aprovados para o Fies 2021. Se constar o nome, a pessoa tem 5 dias para entregar os documentos solicitados na instituição de ensino para a qual foi encaminhada. Os mesmos papéis precisam ser levados à agência bancária em até 10 dias. 

 Leia também: O que acontece se não pagar o FIES?

Ludmila Catharina
Uma jornalista de 23 anos, nascida e criada no quadradinho. Encantada por literatura e todas as formas de comunicação. Atualmente, ocupo o papel de estudante, mais uma vez, fazendo especialização em comunicação organizacional e estratégias digitais.

Deixe seu comentário

sete − 4 =