Prova de vida pode ser adiada novamente pelo INSS

O INSS estuda adiar novamente a obrigatoriedade da prova de vida. O procedimento deveria ser retomado este mês, mas o aumento de infectados e mortos pela Covid-19 preocupa os órgãos responsáveis pela concessão de benefícios.

Adiamento da prova de vida INSS

O Instituto Nacional do Seguro Social, mais conhecido como INSS, tem considerado a possibilidade de adiar mais uma vez a realização da prova de vida obrigatória para a manutenção de benefícios.

Por conta da pandemia do novo coronavírus que teve início em março de 2020, o INSS sucessivamente adiou a retomada da obrigatoriedade do recadastramento feito de forma anual por meio da senha bancária a fim de liberar os pagamentos.

Em novembro de 2020, quando ocorreu o último adiamento por parte do instituto, a previsão era de que os benefícios seriam suspensos após janeiro de 2021.

No entanto, por conta do aumento de casos, mortes e ocupação da rede hospitalar por pacientes infectados pelo coronavírus, o INSS estuda prolongar o prazo até então determinado.

 

Procedimento é feito anualmente

Alguns líderes do instituto afirmam que apesar da renovação das senhas ser realizada nas redes bancárias autorizadas, a obrigatoriedade do procedimento faria com que milhares de pessoas se reunissem nas agências da Previdência.

Como consequência da procura pelos postos de atendimento uma série de transtornos seriam desencadeados, bem como a chance de contaminação e, possivelmente, mais mortes.

O INSS também reforçou que há limitações nos locais de atendimento, pois muitos servidores estão enquadrados no grupo de risco e, consequentemente, estão trabalhando diretamente de suas respectivas residências.

Até o momento o adiamento da suspensão não foi oficializado. Desse modo, é garantido que o INSS realize o bloqueio dos benefícios de segurados que não renovaram as senhas desde março de 2020.

Em um cenário onde haja o adiamento da renovação é possível que o órgão volte a exigir o recadastramento após o controle parcial e total da pandemia, garantindo um prazo para que os segurados realizem o procedimento.

Prova de vida

Basicamente, a prova de vida é um procedimento anual obrigatório que deve ser realizado pelos beneficiários vinculados ao INSS, ou seja, quem for aposentado e pensionista pelo Estado deve comprovar que está vivo para continuar recebendo os pagamentos.

O procedimento é feito diretamente nas agências bancárias vinculadas ao INSS, bem como onde o segurado recebe o benefício previdenciário. 

As agências mais comuns são o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Santander. No BB o beneficiário deve digitar a senha cadastrada ou aplicar a biometria para realizar a prova de vida nos terminais de autoatendimento.

Na Caixa Econômica Federal o beneficiário pode se dirigir aos guichês de autoatendimento e informar a biometria. No Santander é possível fazer o procedimento via agência com o gerente ou no autoatendimento

Além disso, é determinado pelo órgão um calendário com os prazos de convocação dos cidadãos de acordo com o mês de aniversário.

Ao se dirigir ao local para renovar a senha é fundamental estar munido com um documento oficial com foto que comprove a identidade.

Caso o beneficiário não possa comparecer às agências bancárias devido a doença e dificuldades de locomoção é possível que um procurador devidamente cadastrado no INSS realize o procedimento.

Beneficiários com mais de 80 anos ou dificuldade de locomoção podem solicitar o serviço pelo telefone 135, bem como a visita em sua residência ou local informado

Os beneficiários que quiserem verificar a situação perante o INSS e consultar outras informações pode entrar em contato com o instituto pelo telefone 135 ou se cadastrar no site meu.inss.gov.br

Julia de Paula
Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo - UMESP

Deixe seu comentário

5 × 2 =