Ausência no Enem por suspeita de Covid-19? Saiba como remarcar a prova

O Instituto Nacional de Estudos Pesquisas (Inep) emitiu um comunicado de prevenção para todos que se inscreveram no Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem. De acordo com as recomendações feitas, o candidato deverá se ausentar em caso de suspeita para Covid-19 – ou qualquer outra doença com potencial de transmissão. Todavia, será possível remarcar a prova. 

Mesmo aqueles que já tenham participado da primeira fase do Enem, no dia 17, devem obedecer ao protocolo de segurança. Dessa forma, ao constatar a presença de sintomas no decorrer desta semana, o participante não deve comparecer domingo, dia 24 de janeiro.  

A aplicação das provas substitutas está agendada para os dias 23 e 24 de fevereiro e vai ser no formato impresso, inclusive para os candidatos inscritos no Enem Digital que tiverem adoecido na data. Mas saiba que a remarcação só vai ser aceita mediante relatório médico, ou equivalente. 

Como remarcar Enem

Como solicitar? 

Quem se encontrar na situação descrita acima precisa informar o Inep pelo menos um dia antes da prova. Isto é, até 23 de janeiro. A remarcação acontece pela internet, na Página do Participante. Um laudo médico, atestado ou relatório deve ser anexado e conter, necessariamente, as seguintes informações: 

  • Nome e sobrenome do paciente; 
  • Data do atendimento; 
  • Diagnóstico da doença; 
  • Código Internacional de Doenças (CID); 
  • Assinatura e carimbo, além de registro no Conselho Nacional de Medicina (CRM); 

Para enviar, é exigido que o documento esteja em PNG, PDF ou JPG. O tamanho máximo permitido é 2 MB.  

Vale ressaltar, ainda, que no edital do exame o Inep se declara isento da responsabilidade sobre o envio da documentação, e não poderá garantir que o portal esteja funcionando perfeitamente se existir fluxo de visita intenso. Cabe, portanto, somente ao interessado seguir os passos indicados dentro do prazo para tentar a nova participação. 

Quais outras doenças dão direito à remarcação? 

Como foi dito, outras doenças com potencial de transmissão também devem seguir o protocolo do isolamento social. Por isso, além da covid-19, o Inep está de acordo com a remarcação da prova para candidatos que tenham diagnóstico de: 

  • Coqueluche; 
  • Difteria; 
  • Haemophilus influenza; 
  • Doença meningocócica e demais meningites; 
  • Varíola; 
  • Influenza humana A e B; 
  • Poliomielite; 
  • Sarampo; 
  • Rubéola;  
  • Varicela. 

Tanto o procedimento, quanto as regras para solicitar a nova prova são o mesmo em qualquer dos casos. Se ainda houver dúvidas, o candidato pode entrar em contato com o Inep disponibilizou pelo canal de atendimento telefônico, no número 0800 616161.  

Recorde de evasão 

No primeiro dia o Enem registrou um número recorde de evasão. Mais da metade dos inscritos não realizaram a prova, exatamente 51,5%. E das 5.523.029 pessoas que se cadastraram para a versão impressa, 2.842.332 não compareceram. 

Segundo os dados do Inep, até o dia 16 de janeiro mais de 10 mil candidatos haviam pedido para remarcar a prova. Desse total, a instituição validou 8.180 recursos. 

As pessoas que tiveram o processo indeferido podem recorrer no site, enviando os documentos em conformidade com as determinações do edital. A partir disso será feita uma nova análise do caso e o candidato pode vir a ser incluído no exame substituto. 

Leia também: O que é permitido levar no dia do Enem? Entenda como a pandemia altera as regras

Ludmila Catharina
Uma jornalista de 23 anos, nascida e criada no quadradinho. Encantada por literatura e todas as formas de comunicação. Atualmente, ocupo o papel de estudante, mais uma vez, fazendo especialização em comunicação organizacional e estratégias digitais.

Deixe seu comentário

quatro × 4 =