INSS paga benefícios mesmo para quem nunca contribuiu. Entenda!

Com a intenção de auxiliar as famílias brasileiras de baixa renda, o governo concede o valor de um salário mínimo, um benefício para quem nunca contribuiu com o INSS.

Essa ajuda financeira é voltada àqueles que nunca contribuíram para o INSS, como os cidadãos portadores de necessidades especiais de longa duração ou, com mais de 65 anos de idade.

No entanto, para conseguir o benefício, algumas restrições devem ser seguidas. Neste post, saiba mais sobre isso. Boa leitura!

Esse benefício é o mesmo que aposentadoria?

INSS paga benefícios mesmo para quem nunca contribuiu

De modo geral, é semelhante à aposentadoria, contudo, se refere a um benefício cujo objetivo é o de amparar os indivíduos que não possuem condições de fornecer o seu próprio sustento.

Essa ajuda financeira está em vigor sob a Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), que deu origem ao BPC – Benefício de Prestação Continuada.

A diferença entre esse benefício e a aposentadoria, é que os aposentados beneficiários e pensionistas, têm direito ao décimo terceiro; enquanto quem recebe o BPC, não tem.

Sobre a avaliação do benefício do INSS

Se você soube que o INSS paga benefícios mesmo para quem nunca contribuiu (Entenda), e se interessou com a notícia, saiba que é preciso comprovar que a família não tem condições de manter a pessoa que vai receber o benefício.

Para isso, o indivíduo deve ser um idoso com idade superior a 65 anos ou, uma pessoa portadora de necessidades especiais de natureza mental, física, sensorial ou intelectual.

Assim, a forma de saber se a pessoa tem direito ao benefício do INSS, é através de uma avaliação realizada por um assistente social.

Deste modo, no dia em que ocorrer o protocolo do pedido, é preciso que o interessado apresente que um assiste social promoveu um estudo social.

INSS paga benefícios mesmo para quem nunca contribuiu: a avaliação de um assistente social

Para conseguir uma avaliação, é preciso ir ao Centro de Referência de Assistência (CRAS) de sua região e lá, solicitar um assistente social para que seja feito o estudo social.

Se a solicitação foi negada por conta de a incapacidade não ter sido comprovada, a perícia feita pela Previdência Social deve ser questionada.

Além do mais, para evitar que o benefício seja negado no que se refere à renda familiar, é de extrema importância se atentar a todas as despesas que a família possui.

INSS paga benefícios mesmo para quem nunca contribuiu — é possível ficar sem o benefício?

Sim. Isso pode acontecer se, por acaso, for constatado que o beneficiário tem condições de se manter e ainda assim, usufrui dos benefícios.

Essa análise dos indivíduos é realizada por um órgão que constitui o INSS, o chamado COINP – Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária.

Por meio desse órgão, é realizada uma análise das pessoas que recebem os benefícios e não precisam deles.

Assim sendo, os indivíduos que agem de má fé, que recebem o benefício, passam a não recebê-lo mais.

O benefício pode ser cortado com a ajuda das redes sociais

Na maioria das vezes (sem generalizações), acontece de as pessoas demonstrarem ser aquilo que elas de fato não são nas redes sociais.

Em vista disso, o INSS pode usar as fotos postadas contra o beneficiário que alegou ser portador de necessidade especial física, por exemplo.

Assim sendo, é verdade que o INSS paga benefícios mesmo para quem nunca contribuiu para o INSS (Entenda), no entanto, a mentira do beneficiário pode vir à tona por meio das redes sociais.

Paulo Victor Silva
Estudante do curso de Jornalismo pela UFES. Dono de uma mente inquieta e curiosa. Além disso, é amante da leitura e apaixonado pela música.

Deixe seu comentário

cinco × cinco =