IPVA 2021 RS: Descontos de até 21,6% para pagamento à vista. Veja como funciona!

Os contribuintes do Rio Grande do Sul que realizarem o pagamento de fevereiro, de forma antecipada, do Imposto sobre a Propriedade de Veículos (IPVA) poderão garantir descontos!

Se o valor do IPVA-RS for quitado até dia 26 de Fevereiro (sexta-feira), será possível contar com a redução no valor do imposto de até 21,60%.

O valor máximo de 21,60%, no IPVA deste ano, poderá ser obtido pela soma dos benefícios – 2% de redução pela antecipação, além dos descontos oferecidos de Bom Motorista e Bom Cidadão.

Bom Motorista e Bom Cidadão: entenda como funciona!

Pelo Bom Motorista, está previsto um desconto de 15% para os cidadãos que estão há três anos sem cometer infrações de trânsito.

Já no caso do Bom Cidadão, o contribuinte pode ter 5% de desconto no imposto se apresentar 150 notas fiscais, ou mais, com CPF.

Onde fazer o pagamento?

O IPVA pode ser pago em qualquer agência bancária, pontos de atendimento ou via home banking, através da internet, dos bancos Banrisul, Bradesco, Sicredi e Santander.

É importante saber que os contribuintes podem também quitar o imposto veicular pelas agências lotéricas da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.

No entanto, no caso do Banco do Brasil, o pagamento somente poderá ser feito por clientes.

Como fazer o pagamento do IPVA-RS?

Para quitar o valor do IPVA-RS, o proprietário do veículo deverá apresentar o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) ou a placa e o Renavam do veículo.

É importante ressaltar que a taxa de licenciamento e as multas, caso o veículo tenha alguma, poderão ser pagas separadamente do IPVA.

Como saber se meu veículo tem multas ou outras pendências?

Para saber as informações relativas ao veículo, o interessado pode acessar ao site IPVA-RS ou baixar o aplicativo IPVA-RS, que está disponível nas lojas dos sistemas Android e iOS.

Segunda parcela do IPVA-RS

Já, as pessoas que optarem pelo parcelamento do IPVA, em três vezes, precisarão quitar a segunda cota até dia 26 de Fevereiro (sexta-feira).

É importante lembrar que a parcela do imposto referente ao mês de Janeiro deve estar quitada, antes do pagamento do imposto de Fevereiro.

Se pagar dentro do prazo estipulado (26 de Fevereiro), o contribuinte poderá ter 2% de desconto.

Terceira parcela do IPVA-RS

A terceira parcela deverá ser quitada até dia 31 de março (quarta-feira) e o contribuinte do estado tem 1% de desconto.

Vale saber que o pagamento poderá ser feito nos mesmos bancos citados acima, mas a opção de parcelamento não é realizada nas agências da Caixa Econômica Federal.

Por isso, o contribuinte deverá quitar as cotas nos sistemas dos bancos credenciados.

Veja o resumo e entenda melhor:

  • 2% de desconto pelo pagamento até 26 de Fevereiro;
  • 15% de desconto para Bom Motorista: é preciso estar há três anos sem infrações de trânsito;
  • 5% de desconto para Bom Cidadão: é preciso apresentar 150 notas ficais, ou mais, com CPF;
  • 1% de desconto para pagamento até 31 de março.

Posso dirigir meu veículo com o IPVA atrasado?

Pode, mas somente até o licenciamento, que acontece todo o ano de acordo com a placa do veículo.

O imposto precisa ser quitado, pois, o próximo licenciamento será bloqueado e o carro retido.

Posso parcelar o valor do IPVA em atraso?

Infelizmente não. O benefício do parcelamento é oferecido somente às pessoas que quitarem o IPVA até as datas limites.

Por isso, se o IPVA do seu veículo está atrasado, o pagamento deverá ser feito de uma só vez, com acréscimo de multa pelo atraso e juros que correm durante o período em que o documento não está regularizado.

Como pagar o IPVA atrasado?

É preciso emitir a guia normalmente e pagá-la com multa.

A emissão é feita pelo site da Secretaria da Fazenda do seu estado, na seção de Serviços.

O valor da multa é calculado de forma automática, quando você gera o boleto do IPVA em atraso.

Como é usado o dinheiro pago no IPVA?

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o valor do IPVA do seu veículo não é usado para melhorar ruas e avenidas, como em operações de tapa-buraco, abertura de novas vias e sinalização de trânsito, por exemplo.

Tudo o que é arrecadado com o IPVA entra no orçamento total da administração pública e, de acordo com a Constituição de 1988, esse valor não pode ser vinculado a finalidades específicas.

Todos os recursos somados precisam ser destinados, pela prefeitura, pelo menos 25% para a educação e 15% para a saúde.

Então, porque essa confusão surgiu?

No ano de 1969, foi instituída a cobrança da Taxa Rodoviária Única (TRU) e o dinheiro arrecadado era obrigatoriamente aplicado no sistema de transportes.

A TRU foi extinta e deu lugar ao IPVA, em 1986, com gastos sem destinação específica.

Bruna Santos
Jornalista formada pela Universidade Braz Cubas (UBC), em Mogi das Cruzes, com experiência em mídias impressas e on-line.

Deixe seu comentário

10 − nove =