IPVA 2021 SP: Prazo para Pagamento da Cota Única se encerra na próxima semana. Veja calendário para pagamento em parcelas

O IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) é um tributo cobrado anualmente em todo o país pelo DETRAN, que disponibiliza formas variadas de pagamento para atender às necessidades dos proprietários de veículos.

O contribuinte pode pagar o valor total em uma única parcela, ou dividir o valor em três prestações. Também é possível quitar o imposto com antecedência e receber desconto. 

No Estado de São Paulo, o prazo de vencimento da parcela única, já sem desconto, começa a partir do dia nove (9) de fevereiro, na próxima segunda-feira. O prazo é o mesmo para a segunda parcela do IPVA, para quem optou em dividir o valor.  As parcelas são divididas nos três primeiros meses do ano, em janeiro, fevereiro e março. 

Como posso pagar o IPVA?

O contribuinte pode conferir o calendário do IPVA 2021 no site do DETRAN SP, onde constam todas as informações referentes ao tributo, como prazos e formas de pagamento. Após emissão do boleto, o contribuinte pode realizar o pagamento no próprio site do DETRAN de São Paulo, ou no portal da Secretaria da Fazenda e Planejamento. Também é possível paga-lo por meio de internet banking da sua instituição financeira. 

Caso o proprietário do veículo prefira fazer o pagamento presencialmente, pode se encaminhar até uma agência bancária dos bancos credenciados ao DETRAN, e quitar o débito em um dos guichês de caixa, mediante apresentação do número do Renavam (Registro Nacional de Veículo Automotor), considerado o RG do veículo. Também é possível pagar o boleto em casas lotéricas e caixas eletrônicos. 

Outra modalidade de pagamento é por meio do cartão de crédito. Apenas empresas credenciadas junto a Secretaria da Fazenda e Planejamento disponibilizam esta opção, e são as responsáveis pela negociação e quantidade de parcelas do IPVA. 

Prazos de pagamento

Os prazos de pagamento do IPVA são dispostos em uma ordem específica. É levado em consideração o último número da placa do veículo. Os primeiros pagamentos devem ser feitos pelos veículos com placa terminada em um (1), e seguir adiante em ordem crescente, até por fim o número zero (0).

Para ilustrar a ordem dos prazos de pagamento, aqui estão exemplos: 

  • Placas terminadas em um (1): prazos em 7 de janeiro, 9 de fevereiro e 9 de março;
  • Placas terminadas em dois (2): prazos em 8 de janeiro, 10 de fevereiro e 10 de março;
  • Placas terminadas em três (3): prazos em 11 de janeiro, 11 de fevereiro e 11 de março;
  • Placas terminadas em quatro (4): prazos em 12 de janeiro, 12 de fevereiro e 12 de março;
  • Placas terminadas em cinco (5): prazos em 13 de janeiro, 18 de fevereiro e 15 de março;
  • Placas terminadas em seis (6): prazos em 14 de janeiro, 19 de fevereiro e 16 de março;
  • Placas terminadas em sete (7): prazos em 15 de janeiro, 22 de fevereiro e 17 de março;
  • Placas terminadas em oito (8): prazos em 18 de janeiro, 23 de fevereiro e 18 de março;
  • Placas terminadas em nove (9): prazos em 19 de janeiro, 24 de fevereiro e 19 de março;
  • Placas terminadas em zero (0): prazos em 20 de janeiro, 25 de fevereiro e 22 de março.

Estes prazos são para veículos terrestres em circulação, como motos, carros, ônibus, caminhões, etc. No entanto, os prazos para caminhões são diferentes. 

Há um calendário próprio para este tipo de veículo, que prevê o vencimento do pagamento no dia 15 de abril, com valor integral, em uma única cota, e sem desconto. Portanto, a ordem das placas não se aplica a caminhões. 

Para os proprietários de caminhões também é disponibilizado o pagamento parcelado em até três vezes, sendo os meses de vencimento março, junho e setembro, todos no dia 15. 

O que acontece se o IPVA não for pago?

O não pagamento do IPVA ocasiona diversas penalidades ao proprietário do veículo. O licenciamento (CRLV) só pode ser feito após quitação de todos os débitos em aberto junto ao DETRAN SP, portanto sem o pagamento do IPVA, a documentação do veículo se torna irregular, o que impede a circulação do veículo por vias públicas.  

Caso o motorista seja autuado conduzindo o veículo com documento irregular, pode ser multado e ter a CNH pontuada em até 7 pontos, e também ter o veículo apreendido e levado ao pátio do DETRAN SP. O motorista só poderá recuperar o veículo após quitar todos os débitos aberto, de multas, juros, impostos e demais gastos de guincho e diárias no pátio.

Deixe seu comentário

oito − cinco =