Vacina Contra o Covid: “Quando eu tomar vacina?” Entenda o momento de cada grupo dentro do Calendário de Vacinação

Vacinação contra a covid-19 já começou no Brasil. Saiba quem pode ser imunizado, quando e onde realizar o procedimento.

Imunização

O processo de imunização contra o novo coronavírus teve início no começo do ano na maior parte do país. Até o momento duas vacinas estão sendo administradas, sendo elas a Sinovac do Instituto Butantan e a AstraZeneca da Fiocruz.

De acordo com o Ministério da Saúde alguns grupos tidos como prioritários para a vacinação foram determinados de acordo com o risco de agravamento da doença e de morte. 

Pessoas no grupo de risco são prioridade na hora da vacina

Entre o grupo de pessoas prioritárias estão os trabalhadores da saúde, idosos residentes de instituições de longa permanência, maiores de 18 anos com deficiência residentes em residências Inclusivas e povos indígena.

Conforme haja disponibilidade da vacina novos grupos serão incluídos na campanha de vacinação. No entanto, vale ressaltar que Estados e municípios podem definir uma ordem de vacinação de acordo com suas necessidades.

Pré cadastro

Diante da procura pela vacinação contra a Covid-19 algumas cidades recomendam o cadastramento prévio por meio do aplicativo ConecteSUS a fim de facilitar o processo de imunização.

A maioria das vacinas estão sendo oferecidas em postos de saúde, mas algumas cidades estão enviando agentes de saúde até as residências de idosos e pessoas impossibilitadas de locomoção.

Doses

A vacina contra o coronavírus deve ser administrada em duas doses com o intervalo de 2 a 4 semanas. Quem não puder comparecer na segunda chamada deve ir assim que possível.

Vale ressaltar que a vacina é disponibilizada pelo SUS gratuitamente e alguns efeitos colaterais leves podem ser observados, como dor no local da aplicação da vacina, cansaço, dor de cabeça, dores gerais e sintomas leves de gripe.

Caso os sintomas sejam agravados recomenda-se que o paciente procure imediatamente uma unidade de saúde para iniciar o tratamento indicado por um médico.

Vacinação

O Ministério da Saúde recomenda que as pessoas dos grupos indicados para a vacinação se dirijam até os pontos de imunização com documentos de identidade.

A pessoa pode apresentar o Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou o Cartão Nacional de Saúde (CNS). A recomendação tem como objetivo identificar os pacientes na hora da vacina.

No entanto, quem não apresentar um documento de identidade não será impedido de ser imunizado.

Contraindicações

Muito se discute sobre a aplicação da vacina em mulheres gestantes, puérperas e lactantes. No entanto, nenhum estudo confirmou a impossibilidade do procedimento, bem como reforçou a necessidade da imunização.

Os casos de contraindicação de fato são para pessoas com hipersensibilidade ao princípio ativo da vacina e para quem apresentou uma reação anafilática após tomar a primeira dose da vacina contra a covid-19.

Proteção

O processo de imunização contra o novo coronavírus não ocorre de forma instantânea após a aplicação das doses. Especialistas afirmam que o corpo humano leva cerca de dez a vinte dias para desenvolver os anticorpos necessários para combater o vírus. 

De acordo com essa informação, após a aplicação das duas doses da vacina contra a Covid-19 ainda será necessário seguir com as medidas de segurança e higienização indicadas pela Organização Mundial da Saúde.

Com isso,  as pessoas deverão usar máscara, higienizar as mãos regularmente e manter o distanciamento social de modo que a vida de outras pessoas não seja colocada em risco até a vacina fazer efeito.

Julia de Paula
Jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo - UMESP

Deixe seu comentário

6 + 12 =