Valor do Gás de Cozinha pode diminuir? É o que Bolsonaro tenta junto com ministros. Entenda

O ano de 2020 terminou marcado pelos altos preços em produtos alimentícios, nos combustíveis e no gás de cozinha. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado no mês de janeiro, mostra que durante o segundo semestre de 2020, o gás de cozinha teve alta 9,24%. Em 2019, o índice para este produto foi de 4,52%.

De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio de um botijão de gás de cozinha de 13kg está em R$75,04. Ele varia entre R$ 59,99 e R$ 105. No início da pandemia de covid19 no Brasil, o preço médio era de R$69,00.

Medidas do Governo Federal

Esferas de armazenamento de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) da Refinaria Duque de Caxias – REDUC / Foto: Petrobras

Em 2019, quando assumiu o cargo de Ministro da Economia, Paulo Guedes revelou que o preço do botijão de GLP poderia ser reduzido pela metade, algo que não aconteceu. Guedes fez essa afirmação acreditando que a venda da Liquigás, uma subsidiária da Petrobras que atuava com gás de cozinha, traria mais concorrência para o setor.

Desde o início de 2021, o Presidente Jair Bolsonaro tem tido reuniões com sua equipe para discutir o aumento do preço dos gás de cozinha, que é considerado ruim para a popularidade do governo. O assunto já foi tema de conversas com os ministros de Minas e Energia, Bento Albuquerque, da Economia, Paulo Guedes, e da Infraestrutura, Tarcísio Freitas.

Durante uma de suas lives semanais, Bolsonaro já chegou a afirmar que botijão de cozinha sai da refinaria a R$38,00, mas chega ao consumidor custando R$ 80,00 em média. Ele defendeu o aumento do número de empresas engarrafadoras para reduzir o preço do produto.

“No Brasil existem poucas engarrafadoras. O botijão anda centenas de quilômetros para ser enchido e, depois, mais uma centena até o consumidor (…)Com dezenas de centrais nos estados e mais empresas, essa verdadeira viagem do botijão deixaria de existir, teríamos mais competição e o preço cairia “, escreveu o presidente em uma rede social.

Na manhã de hoje, dia cinco de fevereiro, Bolsonaro se reuniu com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, para tratar sobre o aumento do preço dos combustíveis no país.

Valor do gás de cozinha

No dia 6 de janeiro, a Petrobras aumentou o preço do GLP em 6%. Com essa elevação, o botijão de 13kg vai para as distribuidoras custando R$35,98. Em nota, a estatal afirmou: “As distribuidoras são as responsáveis pelo envase em diferentes tipos de botijão e, junto com as revendas, são responsáveis pelos preços ao consumidor final”.

O preço do gás de cozinha é definido com base na cotação do dólar e na cotação internacional de petróleo. Desde 2019, o reajuste de preços pode ser feito sem periodicidade definida. A Petrobras reforça a importância disso para o Brasil: “A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”.

A Petrobras também fica refém de importações do GLP. Entre janeiro e setembro de 2020, a estatal precisou importar 28% do total de gás de cozinha vendido no país. Ela é a única empresa que produz a substância no Brasil.

O que é o gás de cozinha?

O gás de cozinha é o nome popularmente conhecido para Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). Ele é feito por meio do fracionamento do petróleo e tem baixos níveis de emissão de poluentes.

Dependendo da pressão atmosférica, ele pode mudar de estado. Em condições normais, ele fica gasoso. Durante o processo de produção até o envasamento nos botijões, ele é mantido na forma líquida e sob pressão.

No dia a dia da população, ele é usado principalmente na cozinha, para cozinhar alimentos ou em processos industriais mais delicados, como na produção de vidro e cerâmica.

O preço do gás de cozinha é menor que o do GLP para uso industrial e comercial.

 

Avatar
Formada em Jornalismo pela PUCPR. Atualmente está cursando Pós Graduação em Questão Social e Direitos Humanos na mesma instituição de ensino. Tem paixão por informar as pessoas e acredita que a comunicação é uma ferramenta que pode mudar o mundo!

Deixe seu comentário

5 × um =